vinicola_ilustra.png
vinhedo_ilustra.png

Vinícola Trapiche

Com a produção de mais de 36 milhões de garrafas a cada ano, a Trapiche é conhecida no Brasil e no mundo tanto pelos seus vinhos indicados para o dia-a-dia de ótima relação preço x qualidade, como por suas multipremiadas linhas premium.

 

No mundo do vinho, a Argentina é conhecida, principalmente, pela Malbec. Esta variedade de uva francesa foi levada ao país pelo agrônomo Michel Aimé Pouget, em 1853. Na época, a ideia do governo mendocino era que o técnico francês ajudasse a melhorar a qualidade dos vinhos argentinos com novas variedades de uvas. E a Malbec logo mostrou que se adaptava melhor em solos próximos à Cordilheira dos Andes e no clima semidesértico, do que em Cahors, no sudoeste francês, de onde é originaria. Não demorou para a cepa mostrar o seu potencial. Atualmente, o país conta com 40 mil hectares de Malbec plantados, e Mendoza, a principal província do vinho argentino, corresponde a 86% deste total.

 

A Bodega Trapiche acompanha a trajetória da Malbec desde o seu início. Fundada 1883, apenas 30 anos depois da chegada da uva à Argentina, seu nome vem do pequeno vinhedo, chamado "El Trapiche", onde suas primeiras vinhas foram cultivadas, na província de Godoy Cruz, e onde a empresa começou a elaborar seus vinhos finos. A expansão dos vinhedos foi natural – atualmente são mais de 1.200 hectares próprios de vinhas, em vários microclimas –, assim como a da vinícola. Em 1912, a Trapiche investiu em uma grande vinícola, até hoje sua sede. Construiu um edifício em estilo fiorentino, ícone da arquitetura da região, na província de Maipú, próximo à cidade de Mendoza.

Nestes mais de 130 anos de história, a Trapiche é reconhecida como uma marca precursora nos vinhos finos argentinos. Tem papel marcante na introdução de variedades francesas no país, e na produção de vinhos varietais, aqueles elaborados apenas com uma uva e, em geral, com seu nome destacado no rótulo. A inovação da vinícola também acontece com o pioneirismo em técnicas de vinificação, como no uso de barricas de carvalho francesas, para envelhecer seus tintos, e de tanques de aço inoxidável, que permite fermentar os brancos e tintos com controle preciso de temperatura. A enologia é comandada por Daniel Pi, que mantém a filosofia da vinícola de elaborar os melhores vinhos, nas diversas faixas de preço.

Mais recentemente, a vinícola decidiu seguir as práticas de agricultura sustentável. Nove hectares de vinhedos e oliveiras são cultivados de acordo com a filosofia biodinâmica, sem a utilização de compostos químicos, com o objetivo de manter o equilíbrio do ecossistema. Assim, consegue trazer modernidade, sem esquecer o seu passado e a sua tradição.

Linhas Premium

vinhos_premium.png
fond.png

Trapiche Fond de Cave

Vinhos equilibrados, frutados e harmonização muito versátil. Disponíveis nas variedades branca (elaborado com a Sauvignon Blanc) e tintas (Malbec, Cabernet Sauvignon e Petit Verdot).

laspalmas.png

Trapiche Finca Las Palmas

Linha de vinhos criada para homenagear o "Las Palmas", vinhedo mais emblemático da Trapiche. Atualmente, seus vinhos são elaborados com uvas também de outros vinhedos, sempre com o objetivo de obter a melhor qualidade em cada varietal. Inclui um vinho branco, elaborado com a Chardonnay, e dois tintos: o Malbec e o Cabernet Sauvignon.

pampa.png

Trapiche Costa y Pampa

Linha de brancos e tinto que destaca o frescor e as notas minerais vindos dos vinhedos cultivados próximos a Mar del Plata, em Chapadmalal. Mais uma vez a Trapiche é pioneira, agora no cultivo de uvas próximas ao oceano Atlântico, na província de Buenos Aires, com um vinho tinto, elaborado com a Pinot Noir, e dois brancos, o Chardonnay e o Sauvignon Blanc.

medalla.png

Trapiche Medalla

Lançado em 1983 para celebrar o centenário da Trapiche, Medalla foi um dos primeiros vinhos premium da Argentina. Suas uvas vêm principalmente dos vinhedos mais antigos, e os vinhos são elaborados com estágio em barricas de carvalho francês, para lhes conferir ainda mais complexidade. Há um tinto, elaborado 100% com a Malbec, e um blend, com Cabernet Sauvignon, Malbec e Merlot.

terroir.png

Trapiche Terroir Series

Projeto que nasceu da proposta de buscar os melhores terroirs para elaborar vinhos malbecs únicos, inspirados na riqueza da diversidade dos microclimas argentinos. Em todas as safras, o enólogo Daniel Pi elege os três melhores terroirs, que expressam as melhores qualidades da Malbec. 

iscay.png

Trapiche Iscay

No idioma quechua, dos antigos Incas, "iscay" significa dois, e por isso a palavra batiza este tinto ícone da Trapiche. Ele simboliza a união entre dois especialistas, os enólogos Daniel Pi e Marcelo Belmonte, e duas variedades – que mudam a cada safra – selecionadas entre as melhores uvas de cada colheita. Atualmente, está no mercado brasileiro o blend de Cabernet Franc e Malbec. As uvas vêm de vinhedos próprios da vinícola, localizados em Cruz de Piedra, Maipú e Vale de Uco.

manos.png

Trapiche Manos

O nome desta linha premium é inspirada na sua colheita, que é feita sempre manualmente. A Malbec é colocada em pequenas caixas, que seguem imediatamente para a vinícola . No Manos, as uvas vem do vale de Uco e sua elaboração, cercada de cuidados, inclui a fermentação em cubas de carvalho, utilizando leveduras nativas. Depois, o vinho passa por um estágio de 18 meses em barricas de carvalho francês e mais 24 meses em garrafa antes de chegar ao mercado.

mendoza-slider3
mendoza-hero-1280x545
medalla-desktop
iscay
historia-3
chapadmalal-jardines
fondo-bodega-1280x545
fond-de-cave_reserva-desktop